Quais são as principais determinações da vigilância sanitária quanto ao uso de lixeiras e estrados de plástico?

Para abrir qualquer tipo de negócio é necessário ter em mente as normas da vigilância sanitária sobre a estrutura física e armazenamento de produtos, principalmente em ambientes dos segmentos alimentação e saúde. Essa é a primeira medida para cuidar da saúde e da segurança dos clientes ou pacientes.

Dois produtos que são essenciais nessa reflexão são os estrados de plástico e as lixeiras de plástico com pedal. Para entender um pouco mais sobre as exigências da vigilância sanitária sobre cada um deles, continue lendo este artigo.

Usos

O uso de estrados de plástico e das lixeiras de plástico com pedal são orientações advindas das exigências da Secretaria de Vigilância Sanitária a favor da promoção de condições de higiene e saúde indicadas em diversos ambientes.

Os estrados de plástico são responsáveis por forrar os ambientes, evitando o contato direto dos produtos estocados com o solo, enquanto as lixeiras plásticas com pedal são muito higiênicas, permitindo o descarte do lixo sem contato manual.

Exigências sanitárias

O Ministério da Saúde instituiu a utilização de programas de Boas Práticas de Fabricação (BPF) como um braço da fiscalização das indústrias alimentícias e da saúde. O programa, entre outros, institui métodos de produção e armazenamento de alimentos, uso de equipamentos e instalações. Dentre essas exigências está o uso de estrados de plástico e lixeiras de plástico com pedal que garantem maiores padrões de higiene e segurança.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a ANVISA, também traz algumas determinações quanto ao uso de estrados de plástico, principalmente sobre a garantia da correta ventilação e limpeza do local de armazenamento. Isso está diretamente ligado à altura do chão em que o alimento e diversos outros tipos de produtos devem ser mantido.

O regulamento técnico do órgão determina, por exemplo, as “Condições Higiênico-Sanitárias e de Boas Práticas de Fabricação para Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos”, que determina o uso dos estrados de plástico:

“Todo o equipamento e utensílio utilizado nos locais de manipulação de alimentos que possam entrar em contato com o alimento devem ser confeccionados de material que não transmitam substâncias tóxicas, odores e sabores que sejam não absorventes e resistentes à corrosão e capaz de resistir a repetidas operações de limpeza e desinfecção. As superfícies devem ser lisas e estarem isentas de rugosidade e frestas e outras imperfeições que possam comprometer a higiene dos alimentos ou sejam fontes de contaminação. Deve evitar-se o uso de madeira e de outros materiais que não possam ser limpos e desinfetados adequadamente, a menos que se tenha a certeza de que seu uso não será uma fonte de contaminação. Deve ser evitado o uso de diferentes materiais para evitar o aparecimento de corrosão por contato.”

Quanto ao uso de lixeiras de plástico com pedal, a vigilância sanitária é enfática ao precisar que o tipo de lixeira seja sem acionamento em contato com as mãos. No caso de hospitais e outros ambientes da área da saúde, o cuidado com o tipo de lixeira representa a preocupação com os riscos biológicos e ambientais dos resíduos descartados.

O cumprimento das normas sanitárias em indústrias, hospitais, restaurantes, cozinhas e diversos outros ambientes representam não só o cuidado em estar de acordo com a legislação vigente, mas também a preocupação com a segurança alimentar e com a saúde de todas as pessoas e colaboradores que transitam pelo local ou que terão algum contato com alimentos que podem ser produzidos no ambiente.

Para conhecer as melhores condições em lixeiras de plástico com pedal e estrados de plástico entre em contato com a Loja das Cadeiras.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *