Lixeiras corretas para descarte de lixo hospitalar

Todos os estabelecimentos de saúde têm algo em comum: a geração de grande quantidade de lixo clínico, que precisam ser descartados de forma correta e em lixeiras identificadas. Para isso é necessário identificar, classificar e separar o lixo clínico para garantir a segurança e agir de acordo com as normas. Entenda aqui quais os cuidados são necessários e as lixeiras ideias:

Os resíduos hospitalares se dividem em vários tipos, sendo sempre descartados conforme o seu nível de risco e distribuídos em lixeiras especiais e demarcadas. De acordo com a norma 307 da ANVISA, os materiais devem ser separados em:

Resíduos infecciosos – Materiais que contém sangue humano, resíduos de diagnósticos, drenos e gazes, materiais perfurocortantes, biopsias e amputações, resíduos de tratamentos como sondas, material patológico, dentre outros. Eles pertencem ao grupo 1.

Grupo 1: deve ser embalado em caixas de papelão reaproveitadas e adaptadas, os demais resíduos desse grupo, ao invés de lixeiras, devem ser acondicionados em sacos plásticos brancos grossos e resistentes com a simbologia de substância infectante.

Resíduos especiais – Materiais farmacêuticos, radioativos e químicos como medicamentos vencidos e contaminados, e os resíduos químicos perigosos (tóxicos, corrosivos, inflamáveis, mercúrio). Eles pertencem ao grupo 2.

Grupo 2: os materiais desse grupo não podem ser dispostos no meio ambiente sem um prévio tratamento ou reciclados. O material farmacêutico é devolvido aos fabricantes conforme acordo na compra no próprio material.
Resíduos gerais – Materiais de áreas administrativas como sucatas, embalagens, resíduos alimentares, etc. Estes pertencem ao grupo 3.

Grupo 3: os materiais como vidros, plásticos, papel, papelão, metais e outros que são recicláveis, recebem lixeiras próprias conforme o tipo de material. Os restos alimentares in natura não poderão ser encaminhados para a alimentação de animais e também devem ser descartados em lixeiras identificadas.

Sabia que, segundo resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente, existem dez cores de lixeiras para cada tipo de resíduo? Veja AQUI:
LIXEIRA BRANCA: resíduos de hospitais e serviço de saúde;
LIXEIRA ROXA: lixo radioativo;
LIXEIRA MARROM: lixo orgânico;
LIXEIRA CINZA: lixo não reciclável, contaminado ou cuja separação não é possível.
LIXEIRA AZUL: papel/papelão;
LIXEIRA VERMELHA: plástico;
LIXEIRA VERDE: vidro;
LIXEIRA AMARELA: metal;
LIXEIRA PRETA: madeira;
LIXEIRA LARANJA: resíduos perigosos (como pilhas e baterias);

É importante salientar que este lixo terá diferentes destinos como: o aterro sanitário, que pode receber apenas alguns dos produtos hospitalares. No caso de alguns líquidos há possibilidade de serem descartados no esgoto, de acordo com a legislação regional. A incineração é também muito comum para determinados produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *